Vereadores de cidade do Sertão da Paraíba aprovam recesso parlamentar de 105 dias

Cinco dos nove vereadores que compõem a Câmara Municipal de Paulista, no Sertão da Paraíba, achavam pouco mais de 45 dias de recesso parlamentar. E, nesta terça-feira (17), votaram a favor de alteração na Lei Orgânica para ampliar o período de “descanso” para 105 dias, divididos em dois períodos.

A alteração do artigo está gerando polêmica e protesto entre os moradores, segundo Tico França, um dos parlamentares contrários a proposta. Os vereadores de Paulista recebem por mês R$ 4.100. O presidente da Casa, segundo o Sagres/TCE, ganha R$ 6.150.

A proposta prevê que a Câmara Municipal se reunirá de 01 de Fevereiro a 31 de Maio e de 01 de Agosto a 15 de Dezembro, às terças, às 09 horas da manhã. Ou seja, uma vez por semana, no máximo duas horas.

Votaram a favor do aumento do recesso os vereadores, Laércio Redeiro (autor do projeto), Deda, Amaral, Cícero de Ademar, Anginho da Van, já os vereadores Betinho, Possidonio e Tico França votaram contra a aprovação do projeto.

A gente não queria nem que projeto fosse em discussão […] O povo está discriminado a gente, inclusive quem votou contra. É um retrocesso para nossa cidade, a gente tem que mostrar trabalho, e com esse recesso a gente vai ficar mais distante da Câmara”, falou ao Conversa Política o vereador Tico França, um dos vereadores que votaram contra a proposta.

 

Jornal da Paraíba/Conversa Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *