Alerta: cidades do Cariri estão na lista de casos confirmados da variante Delta

A Paraíba confirmou nesta terça-feira (31) 25 casos da variante Delta da Covid-19. O resultado foi divulgado após análise da Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro. Das 27 amostras analisadas, foram registradas 22 amostras com a Delta e mais três mutações da variante indiana.

Um óbito foi confirmado. Trata-se de um homem de 42 anos, sem comorbidades e sem história vacinal, recém chegado do Rio de Janeiro e residente do município de João Pessoa. Os familiares não apresentaram sintomas.

A data de sintomas do primeiro caso Delta confirmado é do dia 15 de julho, sexo masculino, 23 anos, residente no município de Campina Grande, sem histórico de viagem ou contato de caso confirmado para a Delta.

A faixa etária de 30 a 49 anos representam 32% (08 casos) das vinte e cinco (25) amostras sequenciadas, além disso destaca-se a identificação de casos positivos da variante em menores 15 anos, com dois (02) casos confirmados. Em relação ao sexo, doze (12) são do sexo feminino e treze (13) do sexo masculino.

Há também, entre os casos Delta, três casos em idosos com esquema vacinal completo, sendo dois deles com esquemas concluído com o imunizante Coronavac e um AstraZeneca.

Confira a confirmação por município

Campina Grande (09), Alagoa Nova (03), João Pessoa (02), Barra de Santana (02), Queimadas (02), Cabedelo (01), Cruz do Espírito Santo (01), Lagoa Seca (01), Massaranduba (01), Matinhas (01), Salgado de São Félix (01) e Taperoá (01).

Secretário prega cautela

Ao Portal MaisPB, o secretário de Saúde, Geraldo Medeiros, reforçou o apelo para que a população mantenha cuidados.

“Precisamos manter a mesma prevenção, prudência e cautela. Isso já era esperado”,

Segundo Medeiros, as confirmações são de casos registrados no mês de julho. O secretário informou que a Vigilância Sanitária está acompanhando os diagnosticados.

UFPB acompanha confirmação da Delta na Paraíba

De acordo com o Professor João Felipe Bezerra, coordenador do Laboratório de Vigilância Molecular Aplicada (Lavimap), do Centro de Ciências da Saúde (CCS), a identificação da Delta na Paraíba já era esperada, uma vez que ela já está circulando nos estados vizinhos e no restante do país.

“Essas amostras são de diversos municípios da Paraíba, de João Pessoa, Campina Grande, Taperoá, Massaranduba, Cruz do Espírito Santo, Matinhas, Barra de Santana, Alagoa Nova, Queimadas, são vários municípios. Na verdade a gente já tem o que se costuma chamar de circulação comunitária da variante; não é um caso que veio importado do Rio, ou do Reino Unido”, explicou.

Com essa confirmação, as recomendações são manter o distanciamento social, o uso de máscaras e todos os cuidados recomendados pelos órgãos de saúde, e o mais importante, avançar com a vacinação. Segundo ele, as vacinas têm eficácia contra a variante Delta. Para o pesquisador, nesse momento de circulação da Delta não é interessante a flexibilização.

“A variante Delta tem uma taxa de transmissibilidade maior, tem uma carga viral maior, então a gente precisa estar atento para conseguir brecar a pandemia de alguma forma”, explicou Prof. João Felipe.

O que é a Variante Delta

A variante Delta do coronavírus, segundo a BBC, está em presente em mais de cem países. A expectativa é que ela se torne a mais dominante no mundo nos próximos meses.

A mutação é altamente contagiosa e chega a causar novos surtos em alguns países, atingindo principalmente pessoas não vacinadas.

Nos Estados Unidos, por exemplo, a Delta é hoje responsável por 83% dos casos de covid-19. Com menos da metade da população do país totalmente vacinada, há condições para o vírus Sars-CoV-2 continuar a evoluir e a se espalhar rapidamente.

MaisPB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *