Bruno Cunha Lima revela que foi vítima de tentativa de chantagem e também estelionato

Após ter o seu nome referendado como candidato a prefeito de Campina Grande pelo PSD, tendo como companheiro de chapa o vereador Lucas Ribeiro, do Progressistas, Bruno Cunha Lima, garantiu que está consciente dos desafios que terá pela frente,

“Estou muito consciente dos desafios que terei pela frente. Campina tem um espírito inquieto, uma vontade de fazer mais, de ir além”, assinalou.

O candidato garantiu que tem se preparado para viver esse momento e postular a PMCG.. “A responsabilidade é muito grande, como a de honrar a vida do meu avô (Ivandro) de 90 anos, um exemplo de seriedade, dignidade e honradez. Eu me orgulho muito!”

Ele revelou que foi vítima de uma tentativa de chantagem e ofereceram apoio em troca da Secretaria de Saúde.

“Durante esses últimos dias, recebi diversas propostas de apoio político. E em troca desses apoios, teríamos que rifar o governo. E conversando com (o prefeito) Romero, numa decisão conjunta, eu disse que não! Não vamos negociar o governo em troca de apoio político”, enfatizou.

OUTRO CASO

Além de ter sido vítima da chantagem, o candidato a prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima (PSD), prestou um Boletim de Ocorrência na Polícia Civil na manhã desta terça-feira, 15, para denunciar um possível golpe praticado por estelionatários em Campina Grande e região utilizando o nome dele.

Um dos suspeitos, passando-se por Bruno, entrou em contato por telefone com as vítimas solicitando doações em dinheiro e outro suspeito teria se passado por um suposto assessor do candidato para ir pessoalmente à residência de uma das vítimas receber a quantia.

A vítima, que é uma pessoa idosa, fez a doação acreditando que se tratava de uma demanda pessoal. A Polícia Civil vai analisar as imagens das câmeras de segurança para identificar os suspeitos.

“Eu quero alertar a todos sobre o risco de golpe. Não faço qualquer tipo de pedido de dinheiro, nem ninguém da minha equipe em meu nome. Se alguém entrar em contato fazendo alguma solicitação desse tipo, pode procurar a polícia”, disse Bruno.

Severino Lopes

PB Agora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *