Daniella Ribeiro vota favorável a PL que garante auxílio a informais e merenda para famílias durante pandemia de coronavírus

A senadora Daniella Ribeiro (Progressistas-PB) votou favorável ao Projeto de Lei 1066/2020, que trata do pagamento de auxílio de R$ 600 a trabalhadores informais durante o período de pandemia do novo coronavírus no Brasil, e ao PL 786/2020, que determina que a distribuição de alimentos aos pais ou responsáveis de estudantes de escolas públicas de educação básica, durante a suspensão das aulas em razão da pandemia. A sessão foi realizada nesta segunda-feira (30), virtualmente.

Sobre o PL 1066/2020, Daniella ressaltou a importância do recebimento do valor para trabalhadores informais para minimizar os efeitos na economia, tendo em vista que a orientação das autoridades em saúde é que a população evite sair de casa, o que impede os informais de continuarem exercendo suas atividades rotineiras temporariamente.

“É um projeto urgente vindo da Câmara dos Deputados que teve um papel fundamental nessa proposta, e que o Senado tratou de forma prioritária. Enfrentamos um momento delicado e esse auxílio vem como uma maneira de ajudar os milhões de trabalhadores informais que hoje se veem impedidos de trabalhar por uma razão maior, que é a prevenção ao novo coronavírus. Sem vidas, não há economia”, frisou a senadora.

Daniella também votou favorável pela concessão da merenda aos pais ou responsáveis de alunos da rede de educação básica durante a suspensão das aulas nesse momento de enfrentamento à pandemia. “Precisamos ter a sensibilidade de atender a necessidade do povo brasileiro. Infelizmente há crianças que têm como única refeição a merenda que recebe na escola, é algo que precisamos mudar no nosso país”, afirmou.

Na sessão virtual de hoje, Daniella prestou solidariedade ao empresário Eduardo Carlos, da Rede Paraíba de Comunicação, pela morte de seu filho Mateus Zeborne Carlos, com suspeita de infecção pelo novo coronavírus. O caso está em investigação pela Secretaria Estadual de Saúde (SES). Também reforçou o apelo das autoridades em saúde de que as pessoas fiquem em casa e só saiam em casos de extrema necessidade. O isolamento social é defendido como forte aliado à propagação da doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *