Justiça autoriza viagem de Ricardo com filho menor à Espanha

O juiz Adhailton Lacet, da Primeira Vara da Infância e da Juventude de João Pessoa, mediou um acordo entre o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) e a jornalista Pâmela Bório, ex-mulher dele, ao final do qual foi liberada a viagem de Ricardo à Espanha na companhia do filho menor, Henri Lorenzo, fruto da união com a ex-primeira-dama do Estado. A viagem do garoto havia sido sustada depois que a mãe acionou a Justiça para impedi-la sob o argumento de que havia o risco dele não retornar com certa brevidade à Paraíba. Segundo informa o site “ParlamentoPB”, da jornalista Cláudia Carvalho, ao retornar da viagem, Henri ficará mais tempo com a mãe do que o que seria estipulado pela guarda compartilhada.

A viagem de Ricardo está marcada para o dia 22 de outubro, com retorno anunciado para 4 de novembro. Ele participará, na Espanha, de um evento em que representará a Fundação João Mangabeira, órgão de estudos políticos do PSB nacional, que Ricardo preside, promovendo discussões a respeito da conjuntura institucional brasileira, com enfoque nas críticas ao governo do presidente Jair Bolsonaro que, segundo ele, tem sido um retrocesso para o Brasil. Na Espanha, Ricardo atuará na “Conferência sobre o Brasil”. A agenda prevê, também, debate sobre o papel da Fundação João Mangabeira nas universidades espanholas das cidades de Salamanca, Zamora e reuniões para futuro intercâmbio em Madrid com a Fundación Sistema.

O deputado estadual Cabo Gilberto, do PSL, em discurso feito esta semana na tribuna da Assembleia Legislativa, estranhou que o ex-governador pretenda ausentar-se da Paraíba exatamente na fase de turbulência política que o Estado vive, reflexo das investigações do Gaeco e do Ministério Público como parte da Operação Calvário, sobre irregularidades em contratos com organizações sociais para gestão pactuada de hospitais e escolas, inclusive, com o pagamento de propinas a ex-auxiliares da administração de Ricardo no governo.

Gilberto chegou a pedir a retenção dos passaportes do ex-governador e mencionou prejuízos causados à população paraibana pelo que chamou de organização criminosa.  Num primeiro momento, quando do veto do juiz à presença de Henri  ao lado do pai na viagem, a advogada Anna Carla Lopes Correia comentou ter ficado perplexa com a decisão e anunciou que entraria com ação para garantir a viagem. Coutinho embarcará com sua atual mulher, Amanda Rodrigues, que foi secretária influente na sua gestão, juntamente com dois filhos, enteados do líder socialista.

ClickPB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *