No Cariri: menino fica irreconhecível por desnutrição e pode ter sido acorrentado e espancado

Um garoto de sete anos de idade está internado no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande nesta quarta-feira (10) vítima de agressão doméstica. Ele estava em cárcere privado, que pode ter sido desencadeado pela própria mãe e o padrasto. O fato foi descoberto na zona rural do município de Boqueirão, no Cariri da Paraíba.

O Conselho Tutelar informou que a criança foi encontrada acorrentada e teria sido espancada com fios elétricos e cordas.

A Polícia Civil foi acionada na manhã desta quinta-feira (11) e disse que vai apurar a situação. Até a publicação desta matéria, não haviam ocorrido prisões. As agressões ao menino teriam sido descobertas por funcionários da escola onde ele estuda, que estranharam sua ausência nos últimos dias.

Os profissionais da escola acionaram o Conselho Tutelar e foram até a casa da criança, momento em que foram confirmados os maus-tratos. Ainda segundo o Conselho Tutelar, o estado de saúde do menino é considerado grave. Porém, o Hospital de Emergência e Trauma ainda não divulgou detalhes do quadro clínico da criança.

Violência – O menino já tinha sido afastado do convívio com a mãe, devido a denúncias de agressões, de acordo com a Polícia.Ele é órfão de pai e passou um tempo morando com uma das avós. Faz aproximadamente 40 dias que ele voltou para a casa da mãe. A genitora suspeita do abandono atualmente vive com um agente de saúde municipal.

Segundo a Polícia, a mãe da criança tem outro filho, de 1 ano e seis meses, com o atual marido. Não há indícios de que o caçula também tenha sofrido maus-tratos. A Polícia seguirá investigando o caso e os responsáveis pela criança ainda serão ouvidos.

Portal Correio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *