Hospitais de Campina Grande são abastecidos com carros-pipa durante racionamento

Com a falta de água em vários bairros, os hospitais de Campina Grande estão sendo abastecidos por caminhões do Corpo de Bombeiros e carros-pipa. No Hospital de Emergência e Trauma, veículos do Bombeiros e carros-pipa do Exército abasteceram, nesta terça-feira (19), as caixas de água com capacidade de 640 mil litros, suficiente para o consumo de quatro dias. Uma pane, na última sexta-feira (13) no sistema elétrico da Estação de Tratamento de Gravatá, localizada em Queimadas, no Agreste do estado, provocou a interrupção no abastecimento em Campina Grande e outras.
 
A Prefeitura de Campina Grande, por meio da Secretaria de Saúde, informou que está priorizando o abastecimento dos reservatórios dos hospitais municipais, policlínicas, UPAs, Samu, Caps e o setor de hemodiálise do Hospital Municipal Dr. Edgley Maciel por carros-pipa. Em nota à imprensa, a pasta informa que algumas Unidades Básicas de Saúde (UBS), Centros de Saúde e Policlínicas poderão ter seus atendimentos suspensos até a regularização do abastecimento por parte da Cagepa.
 
O Hospital Universitário Alcides Carneiro não foi afetado pela falta de água em Campina Grande porque dispõe de um poço artesiano de grande vazão.
 
A Cagepa informou que devido a alguns problemas, na rede de distribuição de água os horários no plano de contingenciamento em Campina Grande foram alterados. A área 1 recebeu água até as 20h da terça-feira (19). Já a área 2, começou a ser abastecida as 2h desta quarta-feira (20).
 
Após esses horários o plano de contingenciamento, com os detalhes e mudanças será divulgado, segundo informações em nota oficial emitida pela assessoria de imprensa da Cagepa.
 
O abastecimento na cidade foi suspenso desde a noite da sexta-feira (15), quando houve uma pane no sistema elétrico da Estação de Tratamento de Gravatá, localizada em Queimadas, no Agreste do estado. Desde o ocorrido, a Cagepa informou que fez um diagnóstico das instalações elétricas e dos equipamentos, iniciou a recuperação das instalações elétricas e disponibilizou 40 técnicos do órgão para a montagem de toda a instalação danificada e a instalação dos equipamentos. Foi aberta uma sindicância e a Polícia Civil investiga o caso, para saber o que teria provocado a pane.
Com G1 Paraíba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *